Rolling Stones e U2: Será que se apresentarão em Recife?

Depois da vinda do ex-BEATLES, PAUL MCCARTINEY ao Brasil no mês passado, tem-se falado na Internet (e não se sabe ainda se é boato ou não) que a próxima grande atração internacional a visitar as terras nordestinas seria a banda irlandesa U2.
Segundo o site Agenda Recife, André Correia, presidente da Empetur, teria revelado que está tudo certo para a vinda do show do U2 ao Recife, provavelmente em outubro. O diretor da Planmusic, empresa que trouxe o show de Paul McCartney, teria afirmado que tanto U2 quanto ROLLING STONES fariam shows na capital pernambucana.
O colunista pernambucano João Alberto afirmou em seu blog que o produtor Antonio Bernardi (responsável pelo PE-Folia e conhecido por levar atrações mais populares à cidade) teria postado em seu Twitter: “U2 em Recife em breve” (sic) e não teria divulgado mais detalhes, dizendo que só soltaria informações mais concretas em breve. Procuramos apurar o fato, mas não encontramos este post ou qualquer outro sobre o U2 nos últimos dias. Também não encontramos nada (recentemente, diga-se) no facebook oficial da Prefeitura de Recife, onde também teria sido divulgada a informação da futura vinda do U2 à cidade.
Por outro lado, o fã-clube U2BR não confirma nem desmente totalmente a afirmação. Segundo o fã-clube, a empresa Live Nation, responsável pelas turnês da banda, estaria realmente fazendo sondagens para os locais dos futuros shows e que, tanto o Recife quanto alguma cidade ainda não determinada na Colômbia estariam sim na lista de candidatas a receber uma apresentação da banda futuramente, mas, não há nenhuma garantia de que essas apresentações aconteçam em outubro, ou ao menos este ano. Outro fato relevante é que, embora isso não seja exatamente um impedimento, a banda tem normalmente se envolvido em turnês quando está divulgando um novo lançamento, o que não é o caso este ano e talvez nem mesmo no ano que vem.
Ainda segundo o U2BR, a cogitação de um show do U2 em Recife estaria completamente atrelada ao sucesso do Paul McCartney na cidade, mas soa mais como estratégia política ou de marketing do que um fato concreto, não havendo tempo hábil para lançamento de um novo álbum, divulgação do mesmo e turnê.


 

Comentários