PEARL JAM preocupado com o IMPACTO AMBIENTAL!


O Pearl Jam financiará projetos de mitigação da mudança climática no Brasil e no Peru para compensar as emissões de dióxido de carbono produzidas durante sua turnê pela América Latina.

A informação é do Serviço Nacional de Áreas Protegidas pelo Estado peruano (Sernanp), explicando que a banda investirá em projetos do mecanismo de redução de emissões de gases do efeito estufa causadas pelo desmatamento e degradação das florestas (REDD+), desenvolvido sob o Convênio Marco das Nações Unidas para a Mudança Climática (UNFCCC).

A compensação financeira foi calculada em cima das viagens aéreas da banda e de sua equipe, a estadia em hotéis, os caminhões e viagens de carga, a energia consumida em cada local e o transporte de ida e volta de cada show.

O investimento será destinado ao Bosque de Proteção Alto Mayo, o primeiro projeto do REDD+ desenvolvido em uma área natural protegida, a cargo do Sernanp e da organização americana Conservação Internacional (CI) na região peruana de San Martín.

Outro beneficiado será o projeto Valparaíso, aplicado pela fundação americana Carbonfund.org para conservar 64.750 hectares de floresta amazônica perto da cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre.

O Pearl Jam mede desde 2003 o impacto ambiental causado por suas turnês e até agora financiou mais de US$ 500 mil em projetos de mitigação da mudança climática.

Na última sexta (20), a banda decidiu doar seu cachê do show realizado em Belo Horizonte para as vítimas da catástrofe ambiental em Mariana, mas até o momento não há informações de como esse dinheiro será encaminhado.

Comentários