GHOST: Músicos revelam identidade...

Resultado de imagem para banda ghost 2017

Integrantes da banda  sueca Ghost revelaram suas identidades.

O motivo foi o descontentamento com a parte financeira da banda, que é administrada pelo vocalista e líder Papa Emeritus, também conhecido como Tobias Forge.

O guitarrista até então conhecido como "Alpha", cujo nome verdadeiro é Simon Söderberg, divulgou em sua página do Facebook alguns detalhes do processo judicial movido contra Forge e também os nomes dos colegas de banda que estão ao seu lado. 

Confira o comunicado abaixo:

Desde quarta-feira quatro integrantes da banda Ghost entraram com um processo no Tribunal Distrital de Linkoping contra Tobias Forge (Papa Emeritus), que foi responsável pelas finanças do grupo desde sua fundação. A partir do arquivamento deste processo pedimos que o tribunal obrigue Tobias Forge a declarar os rendimentos, bem como as despesas da banda entre os anos de 2011 e 2016.

Ao longo de todos os anos temos estado em turnê com o Ghost (entre 2011 e 2016 alguns de nós realizaram algo em torno de 500 shows com a banda) e trabalhado em gravações de estúdio, além de não temos sido autorizados a participar dos lucros da banda e nem termos qualquer um dos rendimentos contabilizados. A única coisa que recebemos foram os adiantamentos mínimos para permitir que a banda continuasse, apesar do fato de que tínhamos um acordo de que os lucros deveriam ser compartilhados de forma justa entre os membros da banda.

Quando tentamos levantar a questão das finanças da banda com Tobias Forge, sua única resposta foi que até agora não há lucros a serem compartilhados, mas que todos serão generosamente compensados quando a banda conseguir lucros. A razão que este processo está sendo arquivado agora é uma disputa do contrato que se escalou durante o ano precedente (2016). No último ano nós recebemos contratos múltiplos propostos de Tobias Forge, na qual ele procura redefinir seu papel na banda.

Desde a concepção do Ghost, nosso entendimento e acordo comum foi que somos uma banda em termos iguais, mas que Tobias atuará como líder e gerenciará as finanças através de suas próprias empresas. Através de contratos recebidos de Tobias e seus advogados durante 2016, ele tentou nos fazer assinar um acordo que implica que somos apenas consultores trabalhando para sua empresa e que também receberíamos menos que um salário mínimo para nossas contribuições para a banda.

De acordo com esta proposta, renunciaríamos a todos os direitos de royalties musicais, apesar de alguns de nós termos sido membros da banda desde a sua fundação, investindo todo o nosso tempo na banda nos últimos cinco anos.  Nosso vocalista e ex-amigo está agora tentando, de uma maneira desonesta e sem vergonha, transformar Ghost de uma banda em um projeto solo com músicos contratados. 

Naturalmente isto não é algo que podemos aceitar. Quando nós, em turnê pelos Estados Unidos em 2016, abordamos um advogado a fim de resolver a situação dos contratos, fomos informados de que Tobias Forge já não queria que participássemos das próximas turnês.  Assim, Tobias Forge está agora em turnê, que começou em 24 de março e está definida para terminar no Reino Unido em 12 de agosto, sozinho, juntamente com músicos contratados que substituíram todos os outros membros da banda.

Tobias Forge escolheu este caminho de ação sem qualquer permissão de nós para realizar a turnê por conta própria, sob o nome Ghost, que consideramos nossa marca comum. As ações de Tobias Forge não passam de uma desonestidade, ganância e escuridão, mas uma escuridão que empurra uma pessoa para trair seus melhores amigos quando a fama e a fortuna aparecem ao alcance. 

Estamos terrivelmente abalados porque de isso aflige também os fãs da banda, que devem sofrer por causa dessa traição e ganância.

Nós, que estamos processando Tobias Forge, somos:

Simon Söderberg (Alpha) – guitarrista do Ghost desde 2010
Mauro Rubino (Air) – tecladista do Ghost desde 2011
Martin Hjertstedt (Earth) - baterista do Ghost desde 2014
Henrik Palm (Eather) – guitarrista do Ghost desde 2015

Comentários